Qual o tipo de azeite mais saudável?


Recentemente o consumidor viu surgir na prateleira do supermercado uma grande variedade de marcas e tipos de azeites.  Numa rápida pesquisa é possível encontrar o azeite de oliva refinado, puro, extra-virgem e virgem e o azeite de Dendê. Mas qual diferença entre eles além do Preço? Sem incluir o critério sabor, que varia de acordo com o gosto do freguês, o Chef  Ronaldo Rossi, que é pesquisador sobre o tema, em seu site explica  os diferentes processos de produção,  os quais reproduzimos abaixo:

Azeite de oliva extra-virgem: obtido de uma única prensagem a frio da azeitona, por isso ele é o mais puro e sua acidez é de no máximo 1% (os melhores estão entre 0,4 e 0,5%). Após a prensagem, ele é filtrado, conservando um sabor acentuado.

Azeite de oliva virgem: extraído na segunda ou terceira prensagem da azeitona. Sua acidez pode ser de até 2% e o seu sabor é menos acentuado em relação ao extra-virgem e um pouco mais adocicado.

Azeite de oliva refinado: Adquirido em outras prensagens ou com azeitonas que não obedeçam necessariamente às mesmas exigências dos azeites extra-virgem e virgem, esse tipo passa por processos de descoloração, desodorização e neutralização.

Azeite de oliva puro: Uma mistura entre os azeites refinado e virgem. Como são menos concentrados.

Azeite de dendê é extraído da polpa do fruto da palmeira do dendê, originária da áfrica.

Esclarecidas as diferenças entre os processos de produção fica a pergunta: Qual é o mais saudável? Para ajudar o consumidor nessa escolha o Inmetro analisou o teor de gordura e colesterol em quatro diferentes tipos de azeite: virgem, extra-virgem, refinado e dendê. A análise foi precedida por uma pesquisa da procedência dos azeites importados no Brasil. A partir da pesquisa, foram selecionados “Azeites de Oliva Extra-Virgens” de 7 procedências diferentes, “Azeites de Oliva” de 2 procedências distintas e 1 “Azeite de Dendê” (nacional).

Os resultados encontrados na amostra de Azeite de Dendê evidenciou que esse azeite é rico em ácidos graxos saturados, os quais representam mais de 40% do total de ácidos graxos nele presentes. Isso torna o Azeite de Dendê menos adequado ao consumo diário, uma vez que o consumo em grandes quantidades de gorduras saturadas tem sido relacionado a índices maiores de doenças cardiovasculares.

Por outro lado, no azeites de oliva, em geral,  os teores de saturados não ultrapassam 25% do total de ácidos graxos. Isso significa que, em relação aos impactos para a saúde, os diferentes tipos de azeites não têm uma diferença significativa.

Essa análise também esclarece uma dúvida comum do consumidor. Muita gente acredita que ao esquentar o azeite ele perde as propriedades e fica menos saudável. Para tirar essa suspeita, o Inmetro também verificou à influência do calor da fritura em relação a perda do perfil de ácidos graxos dos azeites. Nesse teste, o azeite permaneceu aquecido por 10min e 30s, à temperatura de 170ºC e o resultado evidenciou que não houve variação expressiva. Entretanto, cabe ressaltar que o uso de um azeite em fritura por tempo muito prolongado pode prejudicar a qualidade nutricional do mesmo e que alguns alimentos, quando fritos, às vezes interagem com o azeite o que também pode alterar o produto.

Diante desse conjunto de informações você pode fazer escolhas mais fundamentas na hora de levar o seu azeite para casa.

Confira o relatório completo da análise  do Inmetro sobre o teor de gordura e colesterol em azeites.

 Bianca Reis

About these ads

12 comentários sobre “Qual o tipo de azeite mais saudável?

  1. É difícil saber qual o melhor azeite, tá aí a dica, outro dia na Universidade , onde leciono, um aluno me perguntou sobre, dei a resposta ue hoje identifico que os dados mais importantes tais como índeice de acidez estavam presentes, mas não completas como esta do Inmetro. Obrigado e parabéns ao pessoal do Portal .

  2. Gostei de tomar conhecimento, porque diante de tantas opções,
    ficamos sem saber e acabamos comprando o que tem uma cara
    mais bonita, agora a gente pode analisar melhor antes da compra.
    Essas informações são muito importantes, pois trata de nossas
    vidas, nossa saúde…
    Parabéns
    Hortencia

  3. Gostei do esclarecimento, principalmente em relação ao óleo de oliva. Fica evidente que o paladar é quem decide a escolha, já que, pelo valor alimenticio, não há grande diferença entre as variedades.

  4. não achei que eu quero não sei pra que tipo de doença o azeite de dende servem

  5. a informação não foi satisfatório preciso de mais informação e minuciosa baseados em pesquisas, gostaria de saber exatamente qual o tipo de azeite devo consumir diariamente para diminuir o colesterol como a origem, a acidez, a prensagem, e se posso usar no alimento diário, benefícios e se tem algo mais importante a saber com relação a saúde.

  6. nao sabia que o azeite extra virgem e idicado para saladas e o virgem pra frituras ,adorei saber disso usava o extra pra tudo ,por isso nao sentia o gosto no cozimento so nas saladas,pois estava usando errado.selminha

  7. Gostaria de saber porque no rótulo do vidro do azeite está escrito EXTRA VIRGEM e logo a seguir está escrito TIPO EXTRA VIRGEM.
    É EXTRA VIRGEM OU O QUE?

    AZEITE GALO E AZEITE YBARRA.

  8. Não ficou esclarecido se o azeite extra virgem pra ser usado em grelhados ou frituras é nocivo a saúde. Afinal devo usar o extra virgem ou de canola?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s