Qual a Diferença entre a Bebida Láctea e o Iogurte?


Embora os nomes sejam claramente distintos nas respectivas embalagens, as diferenças entre a bebida láctea e o iogurte não são óbvias, pois as embalagens são muito parecidas e os ingredientes praticamente os mesmos. Entretanto, apesar de semelhantes, a composição tem diferenças importantes como é possível observar no quadro abaixo:

* Se tiver dificuldade em visualizar,  clique  em cima da imagem.

Para entender melhor essas diferenças conversamos com a nutricionista Vânia Barberan, da Associação de Nutrição do Estado do Rio de Janeiro – Anerj, que ressaltou alguns aspectos que, na prática, tornam esses dois produtos muito distintos.

Como é possível perceber no quadro comparativo acima, o iogurte é basicamente um leite fermentado com bactérias benéficas ao nosso organismo, obtendo a sua consistência pela fermentação causada pelas bactérias, podendo ou não ser acrescido de polpa de fruta. Por outro lado, a bebida láctea contém até 51% de soro de leite acrescido de leite fermentado (iogurte), podendo ou não ter adição de polpa de fruta. No entanto, para ter a consistência do iogurte deve ter mais o acréscimo de amido de milho do que leite em pó, enquanto o iogurte mais acréscimo de leite em pó do que de amido de milho, explica a Nutricionista.

Considerando que há uma tendência recente da sociedade em destacar os aspectos funcionais dos alimentos – que são aqueles que agregam algum valor a mais do que somente nutrir o indivíduo – pedimos a Vânia Barberan para nos explicar as diferenças desses dois produtos nesse sentido.  Ela nos explicou que o iogurte e a bebida láctea não são considerados funcionais. No caso do iogurte, Vânia esclarece que apesar de conter microorganismos benéficos para o intestino, eles não estão em quantidade viável para colonizar o mesmo. A quantidade de Lactobacilos presentes na bebida não é tão significativa e não há a garantia deles estarem viáveis para a colonização, após passar pelo nosso trato intestinal. “No entanto, com o consumo diário por um tempo mínimo de 1 mês tem demonstrado que há uma melhora na qualidade da microbiota intestinal” (flora intestinal), afirma.

Em relação à bebida láctea, ela comenta que não é considerada funcional e nem teria como usar esse apelo, uma vez que até pouco tempo era considerada dejeto da fabricação do queijo. “No entanto, a quantidade de proteínas presente é significativa, e tem valor nutricional e calórico inferior ao iogurte”, garante Vânia.  Assim, o iogurte pode ser considerado mais saudável, já que quando nos propomos a consumi-lo não estamos pretendendo consumir soro ou amido de milho e sim uma boa quantidade de bactérias benéficas ao nosso organismo.

Para os leitores que estão querendo perder uns quilinhos e se animaram com o baixo valor calórico da bebida láctea, a nutricionista alerta que “quando pensamos em emagrecimento pensamos em mudança de hábitos, se o indivíduo não consome alimentos saudáveis ele engorda, ao passar a consumir alimentos saudáveis ele tende a manter o corpo com uma boa distribuição. O nutricionista deve fazer o papel de um companheiro nessa nova jornada de escolhas para uma vida mais saudável e longa.” Nesse contexto, ela não sugere a bebida láctea e destaca que o melhor iogurte é o caseiro, pois não leva nenhum conservante, aromatizante, corante, amido de milho, leite em pó, e a fruta pode ser a derivada de uma geléia, ou seja, é natural. “Bebida láctea não conseguimos fazer em casa. Uso muito esse critério como escolha por alimentos saudáveis: para e pense um produto que você consegue reproduzir em casa, é sempre mais saudável que o comprado pronto,” defende a nutricionista.

Além de destacar os benéficos para a saúde, trazidos pelo iogurte caseiro, Vânia afirma que é muito simples fazê-lo em casa, mesmo sem ter uma iogurteira, e para provar como é simples nos enviou a receita que reproduzimos abaixo.

Agora que conhece a diferença entre esses produtos você pode fazer sua escolha. Mas, fica a recomendação da Vânia Barberan: “A ANVISA determina que os ingredientes sejam descritos por ordem de quantidade, se encontramos um produto a base de leite e que o primeiro item descrito é soro de leite, e não leite em pó, talvez tenhamos que pensar sobre o que queremos consumir.”

Receita enviada da Nutricionista Vânia Barberan

1 litro de leite integral – qualquer tipo, saquinho, longa vida, pasteurizado – até 37º ou como se fosse preparar uma mamadeira de neném. Sugiro usar um pirex e colocar o leite na temperatura ambiente, no microondas por 1 minuto, homogeneizar e virar 1 copo de iogurte integral natural – de preferência com a data de validade mais próxima da fabricação, pois queremos uma quantidade maior de fermentadores vivos, misturar e deixar fora da geladeira por 8 a 12h coberto com 1 pano de prato em local arejado – não cubra com filme plástico, nem com tampa, pois precisa ter oxigenação. Quando estiver na consistência desejada pode tampar e guardar na geladeira, o rendimento é de 1L e 200ml o custo é muito mais barato. “A proposta de consumo é com 1 colher de geléia de fruta ou com mel e granola ,ou com aveia, ou como tempero de salada, ou substituindo o leite nas preparações caseiras, e mais aonde quiser”, comenta Vânia.

Por Bianca  Reis.

About these ads

28 comentários sobre “Qual a Diferença entre a Bebida Láctea e o Iogurte?

  1. oi gostei da receita super saudavel!
    gostaria de saber se é saudavel aquele yorgute feito com o lacteo bacilos, que tinha que trocar o leite todo dia …faz muito tempo que não ouço falar sobre ele…se saudavel vcs tem a receita?

    • Acho que você está se referindo ao Kefir. Ele é um outro produto que tem probióticos na sua composição, mas é diferente do iogurte porque não distinguimos/definimos claramente quais os microrganismos que o compõem.

  2. Otimo post. Obrigado.
    Eu vejo com MUITA frequencia os supermercados anunciarem promocoes de iogurte nos panfletos e, ao se analisar o produto, percebe-se que na verdade eh bebida lactea. Um absurdo!

    • Normalmente a validade vai estar relacionado com o manuseio que você faz do produto. Caso você acondicione o iogurte em uma jarra, mantenha uma tampa e conserve em geladeira, retirando somente para se servir(não deixar o vidro na mesa de café por longo período) pode durar até 20 dias. Observe sempre o cheiro, cor e sabor depois de 1 semana.

    • Sim Fernando o iogurte comum, mesmo os que são à base de bebida láctea tem lactose. Os iogurtes feitos à base de soja não possuem lactose, mas lembre-se que os iogurtes de um modo geral possuem uma boa redução de lactose comparados a outros derivados do leite, sendo uma bebida muitas vezes tolerada por quem tem intolerância à lactose.

      • obrigado vania,os de soja nao estou mais encontrando em minha cidade,dos iogurtes comuns quais voce me indica com menos lactose?

      • Sugiro que vc suspenda o uso de derivados de leite por um tempo e depois vá introduzindo o que prefere e observando a tolerância, muitas vezes é a sobrecarga de alimentos à base de leite que causa a intolerância e em outras vezes é a proteína do leite e não ao açúcar dele (lactose) por isso fazer uma dieta de restrição seria interessante. Procure uma nutricionista na sua cidade que entenda desse assunto para fazer uma acompanhamento nutricional, pode ser que você se surpreenda com os resultados. O iogurte à base de soja pode ser feito em casa com leite de soja e fermentos à base de lactobacilos que são vendidos em lojas especializadas ou pela internet, faça uma busca no google.

  3. Gostei da receita, e muito simples de fazer, mas gostaria de acrescentar frutas, como faço? Qual a proporção ? Grata.

    • Depende da fruta e da textura que vc gosta de consumir o iogurte, eu sugiro 1 colher (de sopa) bem cheia de geléia da fruta natural (ex. morango ou ameixa) para cada 100mL de iogurte, se precisar adoçar use um pouco de mel ou melado (1 colher de cafezinho).

  4. No entanto, para ter a consistência do iogurte deve ter mais o acréscimo de amido de milho do que leite em pó, enquanto o iogurte mais acréscimo de leite em pó do que de amido de milho, explica a Nutricionista. não entendi essa parte a diferença é do iogurte ou da bebida láctea? os dois só fala de iogurte.

    • No caso a bebida láctea para se parecer com o iogurte leva mais amido de milho e o iogurte com algum soro de leite, pode levar mais leite em pó. Será que esclareci agora?

  5. Pelo que li na norma, o iogurte não leva necessariamente soro de leite, gordura vegetal de jeito nenhum e os bacilos são bem específicos na sua composição. Em pesquisa por buscadores verifiquei que algumas empresas vendem os fermentos lácteos em envelopes para adicionar em até 200 litros de leite. Todavia não explicam se é o leite in natura (cru), reidratado (pó com acréscimo de água) ou mesmo os leites tipo longa vida, ou de saquinhos (pasteurizados). Por outro lado vendem também produtos para produção de coalhadas. Minha avó sempre talhou o leite para produzir coalhadas sem utilizar tais fermentos. Eu mesmo utilizo pequena quantidade de suco de cacau congelado (vendidos em travesseirinhos nos supermercados junto a outros sucos como cajú, uva, manga etc,). Por favor comente, se tiver informação, sobre tais fermentos e compare brevemente o valor calórico e nutricional da coalhada em relação ao iogurte e a bebida láctea, se achar cabível. De qualquer modo antecipo obrigado e parabenizo-a pela postagem.

  6. O que voce leu na norma é certo, o que digo é o que está nos mercados porque o iogurte “pode levar ou não, soro de leite na sua composição” e são essas quantidades que os classificam, mas tem iogurtes que não levam soro realmente, você precisa ler os rótulos para saber. Com relação à gordura vegetal eu não citei?
    Os fermentos lácteos são muito utilizados pela praticidade e garantia de inoculação específica por lactobacilus (ou a sepa fornecida no fermento). O que sei é que deve ser colocado em leite in natura, de preferência integral, e levemente aquecido, o longa vida, apesar de pasteurizado é in natura. Não conheço essa forma de talhar o leite com polpa de cacau, vou experimentar, mas acredito que a utilização de algum tipo de alimento ácido deva promover o “talhar” do leite, comumente usamos limão ou vinagre de maçã (ou outro branco) ou mesmo uma colher da coalhada anterior. Com relação ao valor calórico, esse está sempre relacionado ao produto usado, segundo a tabela de composição de alimentos da Ed. Atheneu temos alguns exemplos: Coalhada – Boa Nata – 100ml – 117kcal – iogurte com mel – 100mL – 111kcal e Bebida láctea morango – 100ml – 89kcal. Apesar de postar o valor calórico de alimentos mais semelhantes, gostaria de esclarecer que dou relativa importância ao valor calórico porque o que mais me importa é a qualidade da dieta como um todo e não o valor calórico total, apesar de sempre obter um valor calórico relativamente baixo em dietas mais saudáveis.

  7. Parabéns Dra. Vânia, também tinha essa dúvida sobre o iogurte e a bebida láctea. Vou experimentar a receita do iogurte, adoro iogurte, tbm sou do tipo “faça vc mesmo”, em casa temos um melhor controle do que realmente estamos consumindo. Se não for pedir demais, gostaria de perguntar sobre o queijo cottage caseiro, vi uma receita em que diz que 1litro de leite, fervido com suco de limão e um pote de iogurte natural. Isso é mesmo queijo cottage? Desde já agradeço

    • Somente leite integral. O ideal é usarmos sempre os produtos na sua forma mais próxima do natural. A questão é a qualidade do produto.

    • Sugiro que você diminua o uso de bebidas lácteas ou leite e substitua por suco de fruta natural, de preferência sem adição de açúcar ou bata no liquidificador algumas castanhas (caju, amêndoas, nozes) ou sementes como girassol sem casca ou linhaça, com uma fruta, melado e água ou gelo o suficiente, você verá como fica bom!

  8. olá meu marido começou comprar o leite e hj vi que não é leite e sim bebida lactea eu sou magra voce acha que devo continuar tomando ou melhor o leite integral pois to com alergia e eu acho que é falta de vitamina a bebida lactea tem vitamina ou do leite é melhor?

    • Viviane na presença de alergias, principalmente se for de pele, sugerimos a suspensão do uso de leite porque em alguns casos ele pode aumentar a sensibilidade. Vale retirar também todos os alimento artificiais ou industrializados pois a maioria contém corantes e aromatizantes (entre os conservadores) que estão relacionados a casos de sensibilidade e manifestação alérgica.
      Consuma frutas, legumes e verduras na forma mais próxima do estado “in natura”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s