Sacolas plásticas levam mais de 100 anos para se decompor


Você vai ao mercado, à drogaria, ao shopping, à mercearia da esquina… Em pequenas atitudes  como essas, tão comuns para milhões de consumidores diariamente, você pode  está colaborando  para o Aquecimento Global, o Efeito Estufa e com uma série de outros danos ambientais. Não estamos nos referindo às compras especificamente – se elas foram feitas de forma consciente e sustentável – mas na forma que você vai transportar essas compras, que, na maioria das vezes, são levadas em sacolas plásticas.

Objeto de muita discussão nos últimos tempos, as sacolas ainda são largamente utilizadas pelo comércio. Apreciada por grande parte da sociedade pela “praticidade, “baixo custo,” na maioria das vezes distribuídas gratuitamente, e reutilizáveis para outros fins, esse utensílio leva cerca de 400 anos para se decompor. Cabe ressaltar que quando utilizada para acondicionar lixo, aumenta o tempo a decomposição dos dejetos que estiverem em seu interior.

Dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA) revelam que cerca de 12 bilhões de sacolas são distribuídas anualmente no Brasil, sendo consumidas cerca de 800 sacolas plásticas ao ano por cada brasileiro.

No intuito de minimizar os danos ambientais, no Estado do Rio de Janeiro, foi criada a lei nº 5.502 de 15.7.2009, aprovada pela Assembléia Legislativa e sancionada pelo governador em exercício.

A lei prevê coleta e substituição das sacolas ou sacos plásticos, compostos por Polietilenos, Polipropilenos e ou similares por material reutilizável, sob responsabilidade dos próprios estabelecimentos comerciais.  Caso isto não ocorra:

– As lojas serão responsáveis pelo recolhimento das sacolas e seu encaminhamento ao processo de reciclagem, ou seja, deverão comprovar a destinação ecologicamente correta do produto.

– Os estabelecimentos ficam também obrigados a afixar placas informativas, de 40 cm x 40 cm, com os seguintes dizeres:

“SACOLAS PLÁSTICAS CONVENCIONAIS DISPOSTAS INADEQUADAMENTE NO MEIO AMBIENTE LEVAM MAIS DE 100 ANOS PARA SE DECOMPOR. COLABOREM, DESCARTANDO-AS, SEMPRE QUE NECESSÁRIO, EM LOCAIS APROPRIADOS À COLETA SELETIVA. TRAGA DE CASA A SUA PRÓPRIA SACOLA OU USE SACOLAS REUTILIZÁVEIS.”

– a cada cinco itens comprados, o cliente que não usar sacola plástica deverá receber ao desconto mínimo de R$ 0,03 sobre o valor das compras;

– Poderá ocorrer também uma espécie de troca das sacolas por alimentos. A lei prevê que a cada 50 sacolas apresentadas por qualquer pessoa seja correspondente a 1 Kg de arroz ou feijão. E, caso o estabelecimento não comercialize estes itens, a troca poderá ser feita por outro produto que componha a cesta básica. Serão postos de troca, os estabelecimentos com área maior que 200 m2.

Vale lembrar que a partir da publicação da lei – no dia 16 de Julho deste ano – as empresas terão um prazo de 1 a 3 anos, dependendo de seu porte,  para sua adaptação. O período será de 3 anos para microempresas e 2 anos para empresas de pequeno porte. As demais, terão o prazo de 1 ano para adaptar-se.  Após o prazo, as empresas infratoras pagarão multas de 100 a 10.000 UFIRs-RJ.

A medida ainda tem de enfrentar uma forte oposição daqueles que alegam que essa ação pode motivar impactos negativos na esfera social e econômica. Em entrevista a Agência Brasil, agência de notícias do governo, o Presidente da ASSERJ (Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro) manifestou-se sobre a impossibilidade do cumprimento da lei, argumentando que a mesma acarretaria grandes prejuízos para o setor. A instituição também se propôs a pensar em medidas mais eficazes para a solução do problema.

Outros fatores apontados como conseqüência pelos demais opositores a medida são: a possível migração das empresas do setor produtivo de plástico para outros estados, gerando desempregos e a queda de investimentos nos setores de reciclagem.

18 comments

  1. Infelizmente, os Supermercados estão divulgando que,eles não tem mais nenhuma obrigação em fornecer qualquer tipo de sacola, para as suas clientela. O consumidor terá que trazer de suas casa as suas próprias sacolas. É isto que lei determina ou eu endendir errado, os estabelecimentos comerciais,tem que encontrar um substituto para as sacolas de plásticos? Favor esclarecer à população a respeito do assunto. Não deixe que os ganancioso dos empresários fraça isto. Obrigado.

  2. esse texto e mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
    t chato nao gosteiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

  3. o meio ambiente precisa ser cuidado com muito carinho e amor principalmente sem sacolas plasticas pois ela vai acabar com a natureza e com o mundo. Infelizmente ninguem penssa antes de fazer mas não vamos ligar pros outros, vamos fazer nossa parte.

    VAMOS A LUTA BRASILEIROS !!!!!!!
    bj;evelyn santos
    para;todos os brasileiros do brasil…

  4. Sabia da criação dessa lei, porém não sabia das regras. Na minha cidade nunca ouvir comentários a respeito. Como obter resultados se a lei já em vigor, não for posta em prática por nós cidadãos? Sou totalmente a favor de embalagens reutilizáveis, isso certamente prejudicaria os fabricantes de sacolas, mas deve haver uma maneira de beneficiar as duas partes. É preciso chamar mais a atenção das pessoas, afinal de contas essa prática é muito simples e está ao alcance de todos. O planeta agradece.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s