Lixo e Consumo


Com o aumento da população nas grandes cidades e do consumo de produtos, a quantidade de lixo também tem aumentado. O discurso “o lixo é um problema de todos”, recorrente nos dias atuais, tem trazido alguns bons resultados, pois de acordo com a Associação Brasileira de Embalagem – Abre, o Brasil, mesmo quando comparado a alguns países desenvolvidos, apresenta elevados índices de reciclagem.

Entretanto, ainda há uma boa parte da população que não se apropriou do problema e que não faz esforço para reduzir, reciclar ou reaproveitar o lixo que produz.  A Abre ressalta em seu site que o maior engajamento da população pode contribuir ainda mais, para o aumento do índice de embalagens reaproveitadas. Alguns especialistas defendem que, apesar dos bons resultados, os recursos perdidos nos aterros, lixões e terrenos baldios do Brasil ainda são impressionantes.

Com o simples ato de separar o lixo na sua casa você está contribuindo com o meio ambiente além de estar colaborando para aumentar a renda de muitas famílias num país  que, de acordo com dados do IBGE de 2006, 3,4 milhões vivem em situação de insegurança alimentar grave.

Separar o lixo também é uma tarefa interessante no sentido  que você pára de fazer uma ação automática e começa a se colocar questões sobre o seu lixo. Perguntas como: é reciclável ou não, de que maneira isso pode ser descartado, fui eu quem consumiu todas essas embalagens… começam a nos fazer refletir, também,  sobre nossos hábitos de consumo.

Com o intuito de trazer mais informações sobre o descarte correto de materiais para as pessoas que cuidam do seu lixo, mas ainda tem dúvidas sobre o assunto, e pensando em trazer esclarecimentos para encorajar a parcela da sociedade que ainda não adquiriu esse hábito o Portal Consumidor reuniu algumas dicas sobre o tema.

Materiais Especiais

Materiais Cortantes e Pontiagudos: Garrafas, copos, lâmpadas queimadas, vidros, espelhos, lâminas de barbear, seringas, agulhas e outros materiais quebrados ou que possam quebrar, devem ser embrulhados em jornais ou depositados em recipientes rígidos, que não se rompam facilmente. Esses recipientes devem ser colocados ao lado do lixo domiciliar, em sacos plásticos.

Baterias e Pilhas: As baterias de telefones celulares não devem ir para o lixo comum, pois quando depositadas em lixões, suas substâncias tóxicas contaminam os lençóis d’água subterrâneos. O consumidor pode encaminhar as baterias para as assistências técnicas de operadoras de celular ou lojas que vendem celulares.
Baterias de chumbo ácido, usadas em automóveis, também devem ser recolhidas pelo comércio e encaminhadas aos fabricantes ou importadores para destinação adequada.
As pilhas de uso comum, como as vendidas em supermercados – alcalinas comuns e as do tipo botão usadas em relógio e calculadora – devem ser descartadas no lixo comum para coleta pública.

Plástico: A maioria das pessoas não reconhece como plástico as resinas mais maleáveis, como as das sacolas de supermercado. Por isso elas acabam no lixo comum.

Benefícios ambientais: a versão reciclada consome apenas 10% do petróleo exigido na produção do plástico virgem.

Latas de Aço: As pesquisas mostram que há resistência das pessoas em guardar essas latas no lixo de casa. Diz-se delas que são “volumosas” e “difíceis de amassar”. Benefícios ambientais: cada tonelada de aço reciclado preserva 110 mil toneladas de minério de ferro.

Caixas Longa-Vida: As novas tecnologias já permitem separar as seis camadas que compõem a embalagem, mas, como é coisa recente, quase ninguém no Brasil o faz. Benefícios ambientais: em 2006, com a reciclagem de 30 mil toneladas de papel provenientes dessas caixas, foram poupadas 600 mil árvores de áreas reflorestadas.

Fonte: Site Planeta Sustentável, Site da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro

16 comments

  1. q lixo! pow a matéria tah ateh legal + a organização da página ou do Blog todo pq perdi a vontad d olhar!
    Ps.: remova o código html da página pelo menos e traduza o calendario

  2. É necessário que o Estado promova campanhas de conscientização junto à população de um modo geral, em particular aos síndicos de condomínios. Se o Estado nada fizer, por si só, demorará muito a mudança de hábito.
    Quando ao calendário que o leitor 1.oy postou em 25/09, se ele tivesse apontado a seta do mouse para cada uma das datas que estão em negrito, ele teria percebido que ali consta um link, em cada data, para outros assuntos.

  3. Somos constantemente ameaçados por pessoas e empresas gananciosas, quero denunciar o empreendimento IFC em Anitápolis/SC, da Bunge e da Yara, querem de toda força devastar a Serra catarinense…
    Felizmente o MPF atendeu a ação civil pública que foi movida pela ONG Montanha Viva, a juíza federal Marjôrie Freiberger Ribeiro da
    Silva proibiu o órgão ambiental, a Fatma, de autorizar o corte de Mata Atlântica até que seja dada a sentença final.

  4. Houve um vazamento das pilhas do meu controle que estavam sobre a cama. Joguei o controle no chão, bati para soltar as pilhas e puxei rapido a roupa de cama. Na hora achei que não havia nem manchado o colchão. Liguei imediatmente para a Duracell e as respostas foram demoradas e insatisfatórias. Nos primeiros contatos não souberam me informar nem como proceder a limpeza do quarto. Isolei o quarto e fiquei sem saber se poderia usá-lo novamente ou não ou até se poderia queimar a cama sem perigo de contaminação, já que não vou ter coragem de dormir nela de novo. Semana passada me informaram que poderia limpar com agua e vinagre e que vão recolher as pilhas que vazaram e repô-las. Entrei em três foruns para saber qual é a maneira correta de limpeza e descarte destes materiais e ainda não obtive uma resposta que me satisfizesse. Não sei mais onde procurar respostas confiáveis sobre contaminação e descarte. O que eu faço?

    • Prezada Andréa,
      Vamos incluir esse item na nossa pauta. Em breve publicaremos uma matéria sobre o tema.
      Um abraço.
      Bianca Reis

    • Prezada Andréa,
      Vamos incluir esse item na nossa pauta. Em brevepublicaremos uma matéria sobre o tema.
      Um abraço.
      Bianca Reis

  5. essas pessoas sao td mentirosas ok um dia nos todos vao morrer mesmo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. Um dos maiores problemas são as construções antigas. Nestas construções o lixo é jogado por um duto e tudo se mistura em um compactador, que normalmente não funciona. Nas construções modernas não existe mais o duto de lixo. Existe lixeiras seletivas em todos os andares para a coleta de lixo orgânico, lixo reciclável e lixo tóxico. Mas os governos municipais ainda não fazem a sua parte, que deveria ser a de distribuir em vias públicas lixeiras para coleta seletiva.

  7. Um dos maiores problemas são as construção antiga.Nestas construções o lixo é jogado em qualquer lugar,lixo Reciclável e lixo tóxico.mas o governo municipal ainda não fazem a sua parte,que deveria ser a de destruir em vias públicas lixeiras para coletas seletivas….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s