Dicas para o Dia das Mães


Mais uma data festiva se aproxima no nosso calendário, perdendo apenas para o Natal, o Dia das Mães é considerado o segundo melhor período para o comércio. O dia 9 de maio está chegando e separamos algumas dicas e orientações para uma compra segura e consciente.

ANTES DA COMPRA

Segundo a coordenadora do Procon-PR, Ivanira Gavião Pinheiro, o consumidor deve definir o que vai comprar e quanto pretende gastar. Ao sair com tudo definido, o consumidor ganha tempo para efetuar pesquisas de preço e testes comparativos entre os produtos. O consumidor deve guardar os folhetos promocionais que motivaram a compra, podendo assim exigir o cumprimento da oferta.

A ESCOLHA DO PRESENTE

As opções de presentes são inúmeras e as mais variadas possível. Das tradicionais flores até planos em clínica de estética. Portanto, é preciso levar em consideração o perfil da homenageada.

CUIDADOS E OBSERVAÇÕES A SEREM FEITOS NA HORA DA COMPRA

•    Eletroeletrônicos – Teste o aparelho antes de levar e procure comprar um produto adequado à necessidade de sua mãe. Vale lembrar que o produto é obrigado a vir com manual de instruções em língua portuguesa e com relação da rede autorizada de assistência técnica, o que é válido também para os celulares.

•    Celulares – O aparelho deve ser adquirido em lojas autorizadas, que garantem a procedência e habilitação. A mercadoria deve estar lacrada e em embalagem original. Fique atento às promoções, muitas oferecem a troca ou a compra de um aparelho, geralmente bem mais em conta, sendo que a troca é vinculada a um pacote de serviços com prazo de fidelização, ou seja, cumprimento de um contrato.

•    Vestuário – A loja só tem obrigação de trocar em caso de algum defeito. Caso haja possibilidade de troca, o consumidor deve exigir por escrito na nota fiscal. Lembrando que algumas lojas colocam etiqueta de troca no próprio produto.

•    Flores – Por serem vendidas expostas, é fácil verificar a qualidade do produto. O consumidor deve ficar atento também à cobrança de serviços a serem prestados, como taxa de entrega, tipo da embalagem e arranjo.

•    Cestas de Café – É importante tomar conhecimento de todos os itens presentes para comparar os preços e avaliar o custo final. Verifique o conteúdo da cesta, caso a homenageada tenha alguma restrição alimentar, peça a troca dos produtos para que não haja desperdícios. No caso de entrega em domicílio, o consumidor deve solicitar por escrito todo o serviço acertado, como: condições de pagamento, horário e local de entrega.

•    Perfumes – É fundamental verificar a data de fabricação e de validade. Também é importante verificar a composição, pois a presenteada, pode ser alérgica.

FORMAS DE PAGAMENTO

•    Cartões de crédito ou débito – O lojista não pode definir um limite mínimo para a compra. Fique atento ao limite e à taxa de juros.

•    Cheques – Fica a critério dos estabelecimentos. Em caso de aceitação e se o cheque for pré-datado, o consumidor deve pedir para constar na nota fiscal o número do cheque emitido e a data em que deve ser depositado. Se o cheque for apresentado para desconto no banco antes da data combinada, o estabelecimento pode ser responsabilizado por qualquer eventual dano que o consumidor sofra.

DEVOLUÇÕES OU TROCAS

De acordo com o Código de Defesa ao Consumidor, o cliente tem até sete dias para devolver ou trocar o produto em caso de compras fora de estabelecimento comercial ( por exemplo Internet, correio, revista, “porta em porta”). Para maior segurança, o consumidor deve solicitar o cancelamento por escrito.
Já para as mercadorias compradas nos estabelecimentos, o prazo é de trinta dias para produtos não duráveis e de noventa dias para produtos duráveis.

Fontes:
Portal Bem Paraná
Portal News

One comment

  1. Ótimas dicas.
    Com o devido respeito, entendo que cabem apenas dois reparos:

    1) Arrependimento não se confunde com troca. O consumidor tem 7 dias para manifestar o arrependimento (desistência) das compras feitas fora do estabelecimento comercial, nos termos do art. 49 do CDC. Logo, a devolução de valores pagos, inclusive a título de frete, decorrerá da manifestação de arrependimento no prazo de 7 dias da compra ou do recebimento do produto pelo consumidor;

    2) A troca do produto é uma das opções de livre escolha do consumidor (as outras são abatimento do preço ou a devolução do valor pago), caso a empresa não resolva a reclamação envolvendo vícios de qualidade, quantidade ou de impropriedade do produto dentro do prazo de 30 dias, nos termos do art. 18, § 1º do CDC.
    Em suma, independente da compra ter sido feita dentro ou fora do estabelecimento comercial, na reclamação de vício (popularmente chamado de defeito), a empresa tem até 30 dias para resolver e caso não o faça, o consumidor poderá escolher entre um desconto no preço, restituição do valor pago ou a troca do produto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s