Está endividado? Conheça a portabilidade de crédito


Transferência gratuita da dívida de um banco para outro pode ser a solução para muitos consumidores com problemas financeiros

São poucos os brasileiros que já ouviram falar da portabilidade de crédito. Esse tipo de operação pode ser a solução para muitos consumidores que estão em débito com instituições financeiras – e o número de endividados não é pequeno. Segundo dados da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), divulgada na semana passada, 64,2% das famílias se declaram endividadas no mês de maio deste ano. Já as que afirmaram possuir contas em atraso ou dívidas somaram 24,4%.

A portabilidade de crédito permite que o cliente que fez uma dívida com determinada taxa de juros em uma instituição possa transferir o crédito (empréstimo, financiamento de veículos, imóveis, bens adquiridos com parcelamento) para outro banco que tenha uma oferta mais interessante que alivie o peso da dívida no bolso do consumidor. A economista do Idec, Ione Amorim, explica que esse tipo de operação é vantajosa para o consumidor quando ele encontra taxas de juros mais baixas do que foi contratado no passado, quando ele adquiriu o crédito.

A economista acrescenta que a portabilidade de crédito é mais frequente para o crédito consignado, modalidade na qual a taxa de juros é bem mais baixa. Já a modalidade de maior dificuldade para se realizar a portabilidade é o crédito imobiliário. Nesse situação, a portabilidade envolve outros serviços como certidões de cartório de imóveis e hipoteca com o banco, os quais, na troca de instituição, precisam ser emitidos novamente. “O custo da emissão fica por conta do cliente. Tudo isso dificulta saber se a taxa de juros menor continuará vantajosa depois desses custos adicionais”, explica Ione.

Um ponto que deve ser destacado é a gratuidade da portabilidade de crédito: não pode existir qualquer tipo de taxa ou tarifa para esse serviço. Mas mesmo assim o consumidor deve ficar alerta. “É preciso estar atento, pois o banco pode incluir um serviço ou tarifa para levar alguma vantagem na operação. É importante solicitar o cálculo do CET (Custo Efetivo Total) detalhado da operação, que contenha o valor do principal, taxa de juros, número de parcelas e valor final”, alerta a economista do Instituto.

O consumidor tem o direito de escolher livremente para qual instituição realizará a portabilidade. Se encontrar qualquer dificuldade para portar seu crédito, o cliente deve buscar o auxílio do Banco Central pelo telefone 0800 979-2345, carta ou fax. Veja os endereços e telefones de atendimento em sua cidade aqui.

Matéria publicada no site do Idec

7 comments

  1. Olha estou endividado, e preciso regularisar essas divida, pos eu trabalho, mas ainda nao estou registrado, nesse caso vcs podem mim ajudar, com um pequeno emprestimo?

  2. Ola pessoal eu estou endividado e preciso da ajuda de vcs, pos quero limpar o meu nome.

  3. GOSTARIA DE SABER SE É POSSÍVEL ATRAVÉS DA PORTABILIDADE DE CRÉDITO TRANSFERIR UM CONSÓRCIO DE UMA OPERADORA, PARA OUTRA OPERADORA, CONTINUANDO NA MODALIDADE CONSÓRCIO.
    OBRIGADA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s