Como Escolher a Mochila Escolar?


As ações preventivas sobre a saúde ortopédica das crianças podem ser feitas pelos próprios pais, explica o Fisioterapeuta e especialista em RPG Mateus Rossi em entrevista ao Centro Avançado de Ortopedia de Sorocaba. O primeiro passo é avaliar o peso do material escolar utilizado pelos pequenos. O Rossi acredita que a mochila cheia não deve ultrapassar 10% do peso da criança e preferir, se possível, uma mochila com rodinhas. O ideal seria guardar o material em armários, na própria escola. Como nem sempre é possível, o mais indicado é priorizar o uso das malas com rodas.

Os danos causados pela má postura e pelo peso excessivo carregado pelas crianças e adolescentes afetam o crescimento dos mesmos, ocasionando dores lombares, hérnias de disco, escoliose, cifose (corcunda), e o aumento da curvatura lombar. Esses problemas causam desconforto e podem interferir na auto-estima, afirma o médico Ortopedista Eduardo Luís Cruells Vieira em entrevista ao Centro de Ortopedia de Sorocaba.

Dicas para escolher a mochila:


É necessário na hora da compra, verificar o peso da mochila vazia. Especialistas recomendam que ela deva ter entre 2 a no máximo 3% do peso da criança;

Mochilas com rodinhas são as mais indicadas, porém deve-se evitar as que são cheias de bolsos e compartimentos, pois esses itens deixam as mochilas mais pesadas. No entanto, recomenda-se alguns cuidados no uso do produto. Elas devem ser puxadas com os dois braços ao mesmo tempo para não prejudicar a postura;

Segundo o Ortopedista Rogério Barboza da Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica, as mochilas sem rodinhas devem ter tiras largas e acolchoadas, pois as estreitas podem causar compressão nos ombros, gerar dor e restringir circulação; também devem contar com duas alças, para distribuir o peso uniformemente. Para proteger as costas, deve conter acolchoamento posterior e serem confeccionadas com o material mais leve possível;

“O acessório deve ser proporcional ao tamanho da criança para que possa se ajustar bem à coluna, sem folga. Vale lembrar que quando a mochila não está presa ao corpo, requer que o tronco vá para trás e força os músculos da criança, fazendo com que ela curve os ombros para facilitar o equilíbrio. O fundo da mochila deve ficar apoiado na curva lombar da coluna e nunca pode estar a mais de 10 cm abaixo da região da cintura da criança”, explica o ortopedista.

Fonte: Centro Avançado de Ortopedia de Sorocaba; HGE – Hospital Geral do Estado de Alagoas, UOL

Binaca Reis e Irllan de Souza (Estagiário)

One comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s