Fornos e Fogões a Gás mais Seguros


De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2008), realizada pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE o fogão é o eletrodoméstico mais presente nos lares brasileiros. Ele está em 98, 2% dos domicílios, a frente da televisão – 95, 1% – e da Geladeira 92,2%.

O fogão embora pareça um produto de simples utilização para qualquer pessoa demanda certo cuidado no  uso e na instalação para evitar acidentes.  Esse mês,  recebemos e-mail no nosso Fale Conosco de uma consumidora que teve os pelos do braço, sobrancelhas e parte do cabelo queimados quanto tentava acender o forno de seu fogão. Ele relatou em sua mensagem que achou ter acendido o fogo do forno e foi para sala ver televisão. Depois de certo tempo sentiu um cheiro de gás e abriu a porta do forno, quando percebeu que ele não estava ligado, “instintivamente”, apertou o botão para aceder o fogo com a porta aberta.  A consumidora contou que ouviu um grande barulho de explosão que a fez afastar o rosto rapidamente, mas, mesmo assim, o fogo atingiu superficialmente seu braço, rosto e seu cabelo. Seu e-mail reivindicava mais segurança em relação ao produto.

Como o fogão é um aparelho de uso extensivo o Inmetro visando aumentar o seu nível de segurança tornou obrigatório, desde outubro 2006, a válvula de segurança para todos os fornos e fogões a gás disponíveis no mercado, fabricados no Brasil ou importados.

Qual a utilidade disso no seu dia-a-dia?  No caso mencionado acima quando como o fogo não acendeu, ou acendeu e apagou, essa válvula bloquearia automaticamente a passagem de gás, evitando seu acúmulo no interior do forno e a ocorrência de acidentes, como explosões e intoxicações.

Mas se o fogão fabricado anteriormente a essa data, ainda não tem esse dispositivo. Caso se anime a comprar um novo fogão, não se esqueça de verificar a etiqueta de eficiência energética, também obrigatória para fogões e fornos a gás. Ela exibe um sistema de classificação por letras de “A” a “E”.

O produto que possuir a etiqueta indicando a classificação “A” é o mais eficiente. O grau de eficiência vai diminuindo até a classificação “E”, sendo o produto com essa classificação considerado o menos eficiente. A classificação explicita na etiqueta se refere ao rendimento médio dos queimadores de mesa quanto para o consumo de manutenção do forno.

Assim ao adquirir um esse produto estará levando para casa um produto mais seguro e mais econômico.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s