Mantendo a etiqueta


Ocasiões especiais merecem trajes especiais. E lá vai o consumidor comprar sua roupa nova: observar o corte, as cores, o caimento… Mas, calma! Há um detalhe que não pode ser esquecido: a etiqueta. Para muitos, aquele pedacinho de pano é um pequeno estorvo que deve ser cortado assim que se chega a casa; contudo, a etiqueta contém informações importantíssimas para proteger a saúde e o bolso do consumidor.

Por lei, a etiqueta está presente em todos os produtos têxteis: roupas travesseiros, colchões, almofadas, toalhas de mesa, revestimentos de móveis etc. A afixação da etiqueta é obrigatória e deve ser feita por meio de costuras e sempre à vista do consumidor.

Fonte: Ipem-SP
Confira os elementos obrigatórios da etiqueta

Essa exigência serve para fornecer ao consumidor informações importantes sobre as características do produto adquirido, auxiliando a decisão de compra. Ninguém quer pagar caro por um vestido de seda e depois perceber que levou mais viscose do que o tecido que lhe foi oferecido. Por isso, atenção! Quantas vezes você olhou a etiqueta antes de comprar? Evite levar gato por lebre.

Além disso, muitos produtos têxteis contêm misturas de fibras e algumas delas podem provocar reações alérgicas em pessoas sensíveis. Eis aí mais um fator importante para olhar a etiqueta. Aqui vai uma dica: antes de vestir uma roupa nova é importante lavá-la para eliminar eventuais resíduos químicos ou outros elementos que podem ter entrado em contato com o produto no tempo de sua exposição ou estocagem.

As fibras podem ser de origem animal, como lã ou seda; de origem vegetal, como algodão ou linho; ou fibras não naturais como a poliamida e a viscose. É muito comum o anúncio de que uma peça de roupa é feita de 100% de certo material. Confira na etiqueta a veracidade dessa informação, já que um produto só é denominado 100% puro quando:

– A composição apresentar somente uma fibra ou filamento têxtil;

– possuir até 2% de outras fibras com fins funcionais como, por exemplo, o elástico da meia;

– possuir até 5% de outras fibras com fins decorativos, como, por exemplo, as riscas de um terno de riscas de giz.

A etiqueta também indica os cuidados para a conservação do produto. Nesse caso, as informações podem vir em texto ou, como é mais comum, por meio de símbolos. Conhecê-los pode ser de grande valia para  não perder suas roupas. Cores desbotadas, fibras desgastadas, perda do brilho ou da maciez por muitas vezes podem ser evitadas caso os tecidos sejam lavados, passados e acondicionados de acordo com as orientações. Manter as roupas bonitas por mais tempo é econômico e mantém a elegância.

Caso você encontre um produto sem etiqueta ou com informações incompletas, desconfie. Não caia na conversa de quem quer lhe empurrar um produto que pode não ser o que diz que é ou mesmo não ser seguro. Recuse a oferta, mas agradeça a atenção do vendedor. Afinal, você faz questão da etiqueta.

Fonte: Portal G1
Saiba o que significa os símbolos de cuidados com tecidos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s