Inmetro avalia 12 marcas de água sanitária


aguasanitaria1Todas as marcas foram aprovadas no teste do ph e três foram reprovadas no teste da quantidade de cloro.

 Utilizada para higienização de ambientes, na lavagem de roupas, na desinfecção de utensílios domésticos, frutas, legumes e verduras, além da água para consumo humano,  a água sanitária é um produto de limpeza que tem um papel importante nos lares brasileiros.

 Considerando o uso extensivo desse saneante por parte dos consumidores, o Inmetro avaliou 12 marcas de água sanitária para verificar a eficiência da ação antimicrobiana desses produtos. Foram analisadas as marcas: “Beleza de Cândida”, “Beleza de Cloro”, “Belga”, “Brilhante”, “Brilux”, “Girando Sol”, “Lavandina”, “Qboa”, “Qualitá”, “Super Globo”, “Teiú” e “Ypê”.

Foram feitos testes para verificar o pH da água sanitária. Valores muito alto de pH  podem  causar queimaduras e irritações na pele.  De acordo com a legislação da Anvisa, as águas sanitárias comercializadas no território nacional devem possuir um pH máximo de 13,5. Nesse ensaio todas as marcas forma aprovadas.

Como esse produto é destinado à desinfecção de ambientes e frutas, verduras e água para consumo humano, ele deve possuir ação contra certos microorganismos patogênicos. Sendo assim, o Inmetro testou o desempenho das marcas analisadas e todas apresentaram conformidade neste ensaio.

O Instituto também verificou a quantidade de cloro.  Se houver uma quantidade de cloro ativo menor do que a estabelecida pela legislação, e se o consumidor está sendo lesado, pois a ação da água sanitária não será eficiente. De outra forma, uma quantidade acima do permitido significa mais cloro liberado em forma de gás, o qual pode ser inalado. Nesse ensaio três marcas foram reprovadas: “Beleza de Cândida”, “Belga” e “Beleza de Cloro”.

Como todo produto químico, a água sanitária pode causar danos à saúde de homens e animais. Dessa forma, a compra, o uso, o armazenamento e o descarte da embalagem de merecem cuidados. Confira dicas do Instituo Brasileiro de Defesa do Consumidor – Idec sobre o produto.

Cuidados no momento da compra

 Só comprar produtos devidamente registrados na ANVISA. Para ser registrado o produto deve atender às normas que visam garantir sua qualidade e segurança.

 Atenção: Não comprar produtos de origem duvidosa ou clandestinos. Esses produtos não seguem normas de qualidade e segurança e no caso de acidentes (ingestão, alergias, queimaduras) é impossível identificar devidamente as substâncias químicas presentes no produto, o que impede o socorro apropriado. Também é impossível responsabilizar o fabricante por eventuais danos relacionados ao produto.

Todo produto registrado é devidamente rotulado e é no rótulo que o consumidor pode obter informações necessárias para o uso seguro do produto.

 São informações obrigatórias nos rótulos de Água Sanitária:

 – Nome e /ou marca do produto, nome do fabricante ou importador, com endereço completo, telefone e também o nome do técnico responsável pelo produto, número do registro ou da notificação na ANVISA;

– Finalidade de uso;

– Instruções de uso;

 – Composição e quantidade do princípio ativo (Cloro Ativo entre 2,0 e 2,5% p/p);

 – Cuidados de conservação; – Lote data de fabricação e validade (nunca na tampa do produto);

– Alerta “CONSERVE FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS E DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS”;

 – Alertas sobre os perigos e informações de primeiros socorros.

 Atenção: o consumidor doméstico não deve adquirir produtos com as seguintes especificações: “PROIBIDA A VENDA DIRETA AO PÚBLICO” ou “USO PROFISSIONAL”.

 Dica: Dê preferência a produtos com embalagens resistentes e tampas com mecanismos que dificultem a abertura por crianças.

 Lembre-se: Água sanitária não pode conter corantes, fragrâncias, seqüestrastes, tensoativos ou quaisquer outras substâncias. Esses componentes só podem estar presentes nos Alvejantes.

 Cuidados no uso

 Na higienização de ambientes domésticos: Ler atentamente as instruções de rotulagem, obedecendo a orientações de diluições e cuidados no manuseio do produto.

 – Na lavagem de roupas: Siga a instrução do fabricante, obedecendo a recomendações de diluição. Não utilize o produto em roupas coloridas.

 – Na desinfecção de utensílios domésticos: Siga a instrução do fabricante, obedecendo a recomendações de diluição. Antes da utilização da solução de água sanitária os utensílios devem ser muito bem lavados. Resíduos de matéria orgânica comprometem a ação de desinfecção do cloro e podem produzir resíduos indesejados. Depois do uso de água sanitária, enxaguar os utensílios com água potável em abundância.

 – Na desinfecção de frutas, verduras e água: Dê preferência à utilização de soluções de hipoclorito de sódio, disponibilizadas em postos de saúde ou mesmo à venda em supermercados, específicas para este fim, e utilize seguindo a instrução da embalagem. Após a imersão, esses alimentos devem ser novamente lavados em água corrente potável.

  – Atenção: Não misturar água sanitária com outros produtos, especialmente produtos ácidos ou com amoníaco. A mistura de substâncias pode provocar reações químicas que podem liberar gases tóxicos ou irritantes.

 – Atenção: Evite o contato do produto com a pele. Ao usar o produto procure usar luvas de borracha. – Muita atenção: Em caso de ingestão acidental, contato com os olhos, ou qualquer tipo de acidente, procure imediatamente um médico informando o tipo de produto responsável pela situação. Também pode ser utilizado o serviço Disque-intoxicação, disponibilizado gratuitamente pela ANVISA: 0800-722-6001.

 Lembre-se: A Água Sanitária, por conter cloro, descolore tecidos. Afaste tecidos e tapetes coloridos das áreas onde for utilizar o produto. As superfícies onde foi utilizado o produto devem ser enxaguadas com água em abundância.

 Cuidados no armazenamento e descarte da embalagem

– Manter fora do alcance de crianças e animais; – Manter o produto na embalagem original;

– Manter a embalagem do produto protegida do sol e calor;

– Para descarte, lave com água em abundância e inutilize a embalagem. Basta fazer um pequeno furo que impeça sua reutilização.

Em caso de dúvidas, reclamações e denúncias, procure os serviços de vigilância sanitária de seu município. A vigilância sanitária é o órgão responsável pela fiscalização desses produtos. Reclamações e denúncias também podem ser feitas ao PROCON.

Lembre-se: São direitos do consumidor, entre outros, consumir produtos seguros, com informações claras e suficientes para que possa fazer escolhas conscientes, além do direito de ser protegido contra a publicidade enganosa e abusiva (Código de Proteção e Defesa do Consumidor).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s