Inmetro Certifica Compulsoriamente Componentes de Motocicleta


motocicletaInmetro publicou a Portaria nº 123, em 19/03/2014, que determina a certificação compulsória para componentes automotivos de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos destinados ao mercado de reposição, comercializados no país.

Hoje o Brasil tem cerca de 25 milhões de motociclista, segundo dados da Associação Brasileira de Motociclistas – Abram. Preços mais acessíveis, crédito fácil, maior agilidade e mobilidade no trânsito tornaram as motos uma alternativa bastante utilizada em qualquer cidade brasileira. Segundo o relatório de Evolução da Frota de Automóveis e Motos no Brasil, do Observatório das Metrópoles do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, entre os anos de 2001 e o final de 2012, o uso desse tipo veículo teve um crescimento de 339,5%.

Entretanto, as motos são campeãs em acidentes de trânsito, por isso a preocupação com a segurança deste tipo de veículo é constante. Além de prudência ao guiar e a manutenção rotineira da motocicleta é necessário que os componentes tenham qualidade, evitando problemas mecânicos que coloquem em risco a segurança do usuário.

De acordo com Leonardo Rocha, Gerente da Divisão de Regulamentação Técnica e Programas de Avaliação da Conformidade do Inmetro, “o objetivo da certificação compulsória é fazer com que as peças disponíveis no mercado brasileiro atendam a requisitos mínimos de segurança, minimizando os possíveis ricos à segurança dos motociclistas e coibindo a comercialização de peças de qualidade e segurança duvidosas.”

A regulamentação estabelece novas regras de produção para os seguintes equipamentos de motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos e quadriciclos: escapamentos, correntes de transmissão, coroas e pinhões. Os fabricantes dessas peças deverão procurar um organismo de certificação para que seu produto esteja certificado até 19/09/2015. A partir dessa data, os fabricantes e comerciantes que apresentarem esses componentes – nacionais e importados – não conformes estarão sujeitos às penalidades previstas na Lei. Veja aqui texto final do regulamento.

O Presidente da Abram, Lucas Pimentel, considera a certificação extremamente importante para a segurança dos motociclistas. Ele comentou que nas análises realizadas no contexto do Programa de Prevenção de Acidentes, coordenado pela Associação, a má qualidade das peças aparece de forma significativa como uma das causas de acidentes com motos. Assim, “peça de qualidade, que atenda requisitos de segurança, é vital para a segurança do motociclista”, afirma Pimentel.

Pimentel lembra também que a atitude do motociclista tem papel fundamental para sua segurança no trânsito e, por essa razão, elaborou no site da Abram uma cartilha com os 12 Mandamentos do Motociclista, os quais reproduzimos aqui na íntegra.

1 – Mantenha a motocicleta sempre em ordem
Verifique a calibragem e o estado geral dos pneus; cheque o funcionamento do farol, setas, lanterna e luz de freio; verifique o cabo, lonas, ou pastilhas, fluido e a regulagem se for freio hidráulico; confira o cabo, e a regulagem da folga ideal do sistema hidráulico; revise os amortecedores traseiros e as bengalas dianteiras quanto a vazamentos; verifique a vela, cachimbo e cabo; troque periodicamente o conjunto de coroa, corrente e pinhão; tenha sempre a mão a CNH e o CRLV; utilize o protetor de pernas (mata-cachorro) e a antena anti-cerol.

2 – Pilote utilizando equipamentos de segurança
Capacete aprovado pelo Inmetro; calça e jaqueta de tecido resistente (preferencialmente de couro); botas ou sapados reforçados e luvas (de preferência de couro).

3 – Reduza a velocidade
Quanto menor a velocidade, maior será o tempo disponível para lidar com o perigo de uma condição adversa ou situações inesperadas, como mudança súbita de trajetória de outro veículo.

4 – Atenção e concentração
O ato de pilotar motocicletas exige muita atenção do motociclista, por isso evite se distrair.

5 – Respeite a sinalização de trânsito
Conheça e respeite os sinais e as placas de trânsito.

6 – Cuidado nos cruzamentos
Os cruzamentos são os locais de maior incidência de acidentes de trânsito, então redobre a atenção e reduza a velocidade ao se aproximar dos mesmos, principalmente nos cruzamentos sem sinalização de semáforos.

7 – Cuidado nas ultrapassagens
Sinalize as manobras com antecedência e certifique-se de que você realmente foi visto pelo motorista a ser ultrapassado. Tenha cuidado ao passar entre veículos, principalmente ônibus e caminhões.

8 – Cuidado com pedestres
Lembre-se de que o pedestre tem prioridade no trânsito urbano. Seja cordial e fique alerta para os pedestres desatentos, principalmente crianças e idosos.

9 – Seja visto
Ao pilotar à noite, use roupas claras e com materiais refletivos.

10 – Alcoolismo
Está comprovado que bebida e direção não combinam. Então, se beber, não pilote. Fique vivo no trânsito.

11 – Mantenha distância
É imprescindível manter uma distância segura dos veículos à frente (cerca de cinco metros), principalmente em avenidas e rodovias.

12 – Cuidado com a chuva
Redobre a atenção, reduza a velocidade e evite freadas bruscas; lembre-se de que nestas condições o tempo de frenagem é duas vezes maior que o normal.

 

* É permitida a reprodução parcial ou total deste material desde que citada a fonte.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s