Veja o que fazer em caso de fraude no cartão de crédito


fraude  cartão

As fraudes são um fenômeno comum hoje em dia. De acordo com o indicador de tentativa de fraude da Serasa Experian, o mês de agosto registrou mais de 175 mil registros de fraudes contra o consumidor. Esse número representa uma tentativa de fraude a cada 15 segundos no país.

O “Relatório da Pesquisa de Vitimização em São Paulo” realizada pelo Insper – Instituto de Ensino e Pesquisa, de São Paulo, mostra uma mudança no tipo de estelionato de 2003 para 2013, pois houve uma acentuada e significante queda em fraudes com cheques e no recebimento de dinheiro falso, enquanto as fraudes de cartão de crédito apresentaram um aumento impressionante (327,5%). Os analistas entendem que isto pode estar ligado a um aumento na utilização de cartão de crédito e diminuição do uso de cheques e dinheiro.

Caso o consumidor identifique na fatura do cartão de crédito compras que não reconheça, ele pode pedir a suspensão das mesmas às administradoras, que têm a obrigação de retirar a cobrança contestadas pelo cliente. “A fraude é um risco e um ônus do negócio das administradoras. O consumidor confia naquele meio de pagamento e muitas vezes deixa de usar dinheiro por causa da segurança e da praticidade que o cartão traz”, declara Renata Reis, supervisora da área de assuntos financeiros do Procon – São Paulo.

Sendo assim, ao detectar na fatura a presença de compras não realizadas:

  • Informe quais são os débitos não reconhecidos e peça a suspensão da cobrança desses valores.
  • O cartão deve ser cancelado e substituído.
  • Caso só perceba o problema depois de pagar a fatura ou se administradora insistir em cobrar, os valores pagos a mais devem ser devolvidos em dobro.
  • Anote o número de protocolo do atendimento feito pelo Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC). Por lei, as empresas têm até 5 dias para solucionar problemas relatados nos SACs.
  • Caso a fatura seja paga no débito automático e se por causa do valor em excesso, o consumidor pagar juros pelo uso de cheque especial, a empresa também deve devolver esse valor em dobro.
  • Mesmo quem não paga os seguros oferecidos pelas administradoras de cartão de crédito tem seus direitos assegurados.
  • Em caso de compra parcelada, é recomendável registrar um Boletim de Ocorrência e comunicar órgãos de proteção ao crédito, como SCPC e Serasa.

É permitida a reprodução parcial ou total deste material desde que citada a fonte.

Fonte: Procon-MG

One comment

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s