Escassez de água: o que mais o consumidor pode fazer?


Em tempos de racionamento velado de água os consumidores se perguntam o que mais podem fazer para economizar este importante recurso. O Idec lista na sequência alguns mitos e dicas para reciclagem de resíduos que impactam a falta de água

escassezdeágua

 


Descartar X Lavar objetos duráveis

Com a  falta de chuva no Sudeste,  estabelecimentos comerciais de algumas cidades vêm sugerindo a troca de objetos duráveis, como pratos e talheres, por descartáveis. Eles alegam menor consumo de água. Afinal, não é preciso lavar os descartáveis, somente jogá-los fora.
É importante lembrar que nesse caso, estamos focando em apenas um ponto de todo o “ciclo de vida” do utensílio – no caso, a lavagem. Essas ações diminuem a água visível (da lavagem do prato, por exemplo) mas não consideram que na produção e na “vida” do objeto descartável, tem muita água incorporada: na produção, nas embalagens, no descarte, nos sacos para colocá-los para o descarte e na própria reciclagem.
Isso não significa que estamos defendendo o  uso irrestrito do vidro, numa luta “vidro vs plástico”, mas mostrando que as ações devem ser pensadas como um todo e não de forma pontual.
Lavar ou não antes de descartar materiais para coleta seletiva?
Essa é uma grande “polêmica sustentável”, mas para o descarte de material reciclado alguns pontos importantes devem ser considerados, como a limpeza dos mesmos. O termo exato é “limpeza” porque não é necessário lavar, com água, sabão ou detergente. Uma sugestão legal é deixar os materiais na pia enquanto lava e enxagua a louça.
As indústrias têm que economizar também? 
Com essa história da falta d’água, o ônus sempre cai sob os consumidores. Em geral, as estatísticas mostram esse lado. Mas, e o consumo de água pelas indústrias e pela agricultura? Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), 70% da água doce extraída em todo o mundo é usada pela agricultura, enquanto 20% é usada na indústria e apenas 10% é utilizada para consumo municipal. Para a agricultura a água é fundamental, é preciso verificar se não existe desperdício de água doce na rega das plantas. O mesmo vale para as indústrias, alternativas como água de reúso e captação de água da chuva são alternativas interessantes.
Pegada Hídrica
Um bom indicador para saber se estamos consumindo recursos demais é a (PH) Pegada Hídrica. Ele analisa o uso da água de forma direta e indireta, tanto do consumidor quanto do produtor. A PH de um indivíduo, comunidade ou empresa é definida como o volume total de água doce utilizado para produzir os bens e serviços consumidos por uma pessoa, comunidade ou produzidos pelas empresas. O Brasil tem a 4º maior PH no ranking de Pegada Hídrica, só perdendo da China, Índia e Estados Unidos, segundo relatório de 2011 doInstitute of Water Education da UNESCO.
Veja abaixo alguns exemplos de quanto se consome de água por consumidor em outros itens do nosso dia a dia:
Carne: 15.415 litros/kg
Alface: 237 litros/kg
Chocolate: 17.196 litros/kg
Cafezinho: uma xícara de café exige 140 litros d’água. Mas se forem adicionados leite e açúcar ao café, e se um copo de plástico for empregado para servir a bebida, “a pegada hídrica” de uma xícara de café passará para 200 litros.
Saiba mais sobre a Pegada Hídrica aqui.
Veja uma lista com diversos produtos e quanto eles consomem de água para sua produção aqui (em inglês).
Outras sugestões para reciclagem:
– Melhore sua relação com o resíduo: deixá-lo limpo e “bonito” é uma forma de tornar o resíduo atraente e não um “lixo” sujo, imundo e fedido.
– Não atraia baratas e outros insetos: limpar o lixo significa afastar insetos, pois estes são atraídos pelos restos de alimentos que ficam grudados nas embalagens, principalmente os lácteos. Outro ponto importante a ser considerado é que, em muitas cidades, quando há programas de coleta seletiva, o caminhão passa apenas uma vez por semana, tempo mais que suficiente para atrair esses “bichinhos”.
– Ajude o processo de reciclagem: os materiais recicláveis costumam ir para cooperativas de catadores, ou seja, são manipulado por pessoas. Deixá-los limpos ajuda o trabalho delas e o processo de reciclagem em si. Afinal, não lavar as embalagens antes implica na utilização de muito mais água no processo industrial para retirar o resíduo que “secou” no material.
Fonte Idec.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s