Lâmpada LED: econômica, mais eficiente e menor impacto ambiental  


barraled

Recentemente, houve uma popularização das lâmpadas LED – Light Emitting Diodes. O baixo consumo de energia – 60% mais eficientes que as lâmpadas fluorescentelede3s compactas -, vida útil mais longa e menor impacto ambiental são as principais
características das LED. Regulamentadas pelo Inmetro, elas devem ser certificadas, atendendo a requisitos mínimos com foco no desempenho energético, segurança elétrica e compatibilidade eletromagnética.

led1Para ajudar o consumidor a fazer boas escolhas, o Inmetro lançou um guia com as principais dicas e informações para aproveitar melhor o desempenho das lâmpadas LED. Reproduzimos abaixo algumas orientações importantes:

Durabilidade: as LED podem durar quatro vezes mais do que as fluorescentes compactas. Entretanto, alguns fatores não relacionados com a qualidade do produto podem afetar sua durabilidade, como oscilações da rede elétrica ou mau contato no ponto de instalação.
A garantia também é mais longa do que as das lâmpadas comuns. Então, se o produto parar de funcionar ou tiver a sua eficiência luminosa reduzida antes do prazo de garantia terminar, configurando um defeito, você pode solicitar a substituição.  Porém, para usufruir desse direito é preciso guardar a embalagem e a nota fiscal.

Benefícios para a saúde e para o meio ambiente: não contém mercúrio na sua constituição, como é o caso das fluorescentes compactas, podendo ser descartadas em lixo comum, sem impacto ambiental.
Também não emitem radiação ultravioleta e infravermelha (sedo mais confortável para os olhos) e são mais difíceis de quebrar. Mesmo que isso aconteça, um revestimento especial impede que cacos voem e se espalhem, preservando a saúde e a segurança do usuário.

Custo inicial: o custo inicial é mais alto. Considerando o baixo custo de sua manutenção – em função da maior durabilidade – e a redução do custo na conta de luz, o gasto maior na sua compra poderá ser compensado. A dica é: comece substituindo as outras lâmpadas pelas LED nos cômodos mais utilizados.

Tipos de LED: existem dois tipos – as de baixa potência, para situações que demandam baixa luminosidade, e as de alta potência para iluminação de ambientes que exijam maior luminosidade. Este segundo tipo pode ser não-direcional ou direcional. As não-direcionais são lâmpadas de iluminação geral, a luminosidade é uniforme em todo o entorno. As direcionais têm o facho de luz dirigido, mas indicada quando se deseja fazer um foco de luz em determinado ambiente. Além dessas, existem as LED tubulares com o foco luminoso equivalente ao da fluorescente tubular.

Cores: as cores que podem ser identificadas nas embalagens como “temperaturas de cor”, expressas em Kelvin (K),  que nada tem a ver  com a quantidade de calor gerado pela lâmpada. Existem os seguintes tons:

  • amarelo-alaranjado (quente ou morno – 2.700K) – mais apropriado para ambientes de descanso como quartos e salas de TV.
  • branco (intermediário ou neutro – entre 3.800 e 4.200K) –  utilizada com mais frequência em ambientes de trabalho. .
  • branco-azulado (frio – acima de 6.000K) –  indicada para lugares que precisem de plena iluminação, como  cozinhas, áreas de serviço e outros.

led4

Como escolher a mais eficiente: as lâmpadas LED devem atender a um valor mínimo de eficiência para serem certificadas.  Entretanto, há fornecedores com produtos mais eficientes do que o estipulado no regulamento.

ledetiquetaFique de olho na etiqueta. Observe a equivalência entre as diferentes tecnologias de lâmpadas. Por exemplo: uma fluorescente compacta de 15 W, equivale a uma LED de 9 W. Como ambas proporcionam fluxo luminoso semelhante, é justamente a menor potência que faz com que as LED tenham a melhor eficiência luminosa.

A etiqueta do Inmetro informa a diferença entre os produtos disponíveis no mercado e o Selo Procel, Programa coordenado pela Eletrobras, destaca aqueles mais eficientes, facilitando a escolha dos consumidores.

led

Clique aqui para acessar o Guia do Inmetro. 

4 comments

  1. Oi,por favor a Led é diferente das FLC ? Esta FLC que tenho esta escrita no verso da embalagem que contem Mercúrio . Ela gasta mais energia que a Led ? Eu tenho umas FLC led é melhor que a anterior ?
    Quando vou a loja fico sem saber e sinto-me sempre insegura mesmo o vendedor explicando . Não tenho mais lâmpadas traicionais em minha casa de mais de 8 cômodos e jardim, garagem etc.
    Qual a melhor marca do mercado ? A mais honesta e eficiente ?
    Paguei para os abajures com dimer na sala, R$ 36,00 cada . Não esta muito cara ?
    Agora quando compro de 6 a 8 destas lâmpadas FLC gasto R$ 80,00 a R$ 110,00 ou mais . Quardo as embalagens com notas fiscais que se apagam com o tempo, tirar xerox e guardar dá muita mão de obra porque devo ter quase 50 lâmpadas pela casa !!!!

    Se puderem, me diga ; qual a melhor custo e beneficio .
    Muito obrigada Monica

    • Bom dia, FLC não é modelo de lâmpada, é um fabricante.
      Lâmpadas incandescentes são as mais antigas. No interior de seu bulbo, insere-se um gás inerte e faz circular em seus eletrodos uma alta corrente que incandesce o filamento gerando a claridade. Daí o nome. Se por algum motivo este gás escapa, imediatamente o filamento rompe e, diz-se que a lâmpada “queimou”. Só trocando por uma nova. É o tipo de lâmpada que mais consome energia, pois enquanto acesa consome muito corrente, constantemente, para clarear o ambiente.
      Lâmpadas que contém mercúrio são tidas lâmpadas fluorescentes, aquelas tubulares que foram desenvolvidas e se tornaram compactas, eletrônicas, pois não possuem o “starter” nem o “reator”, no seu lugar existe um circuito eletrônico, na base da lâmpada que faz este papel, que é ionizar o gás, com tensão elevada, no seu interior por um curto espaço de tempo quando acionamos o interruptor, depois o consumo é bem inferior, para mantê-la clareando o ambiente.
      Provavelmente a FLC fabrica lâmpadas LED.
      Lâmpadas LED (Light Emitting Diode, diodo emissor de luz) são as lâmpadas de última geração, que não contém mercúrio, não contém filamento (como nas incandescentes antigas). São lâmpadas de estado sólido, consomem muito menos energia que as duas anteriores, e muito mais duráveis quando bem fabricadas.
      A capacidade de clarear o ambiente varia nos três tipos acima, o máximo de eficiência para cada tipo de tecnologia é dada em Lúmen (lm) que é a unidade de medida de fluxo luminoso (claridade) por Watt (potência). Mais ou menos é:
      – incandecente: 15 lm/W;
      – fluorescente compacta: 90 lm/W e
      -led: 140 lm/W
      Em poucas palavras seria isto, espero ter clareado!

      • Entendi. Muito obrigada pela explicação . Att Monica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s